dinheiro

Rede social é dinheiro para os clubes de futebol

Muitas vezes quando publicamos engajamentos expressivos de clubes de futebol, ironizam o “Troféu RT”. Torcedores de times adversários e até os do próprio time em destaque.

O que muitos não sabem, ou ignoram, é que as redes sociais valem muito dinheiro.

Já fizemos um texto mostrando que o Real Madrid fatura mais com as redes que com patrocínio master. O Cristiano Ronaldo ganha mais de um milhão de reais por post no Instagram. Tem muito dinheiro entrando nessa área.

Nos times brasileiros já é comum vermos artes com logos de patrocinadores, posts das parceiras dos clubes sendo divulgados nos perfis dos times e vinhetas das empresas antes de vídeos com conteúdo dos clubes.

O Flamengo já conseguiu patrocínio até em chamada de parada técnica.

Falando do clube carioca, o Twitter fez um texto citando o clube como o terceiro mais citado na rede social, no mundo. Atrás apenas de Real Madrid e Manchester United. Corinthians (8º) e Palmeiras (9º) também conseguiram ficar no Top10. É impressionante ver times brasileiros tão bem colocados à frente de clubes com alcance mundial.

Pouco tempo atrás os clubes brasileiros mal ligavam para as redes sociais. Muitos não tinham nem uma arte para a escalação. Era só uma lista dos jogadores em um tweet e ponto. Hoje tem escalação em imagem, vídeo, gifs durante os jogos, pré jogo, pós jogo, tudo.

Nem todos cuidam tão bem de Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Mas quem faz isso consegue retorno financeiro e presta um ótimo serviço aos torcedores.

A métrica do mercado já mudou e a dos clubes tem acompanhado. Quantidade de seguidores é menos importante do que o engajamento proporcionado por eles. Não é raro um clube com menos torcedores seguindo ter um desempenho melhor que um com um número maior de seguidores.

E para conseguir isso é importante conhecer o comportamento da torcida em cada rede. Em diversos textos já mostramos a diferença de engajamento, sobre um mesmo assunto, em cada rede. E cada clube é diferente.

Existe muito dinheiro entrando nas redes sociais. Se os times brasileiros souberem aproveitar isso, conseguem uma grande fatia desse bolo.