Facebook não repercute tanto os estaduais, como o Twitter

A análise do Twitter, nesse início de temporada, mostrou como a rede social é mais diretamente ligada aos campeonatos em curso. Já o Facebook tem um comportamento mais independente.

Enquanto os clubes paulistas apresentaram um engajamento bem inferior, no Twitter, por ainda não ter começado o Campeonato Paulista, no Facebook o desempenho dos clubes de São Paulo foi bem menos impactado por só disputarem amistosos.

Enquanto no segundo semestre de 2016, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos tiveram boas posições no ranking de engajamento do Twitter, eles caíram bastante nessa semana na qual o Paulistão ainda não começou. SCCP (de 3º para 6º) SPFC (de 4º para 12º) SEP (de 6º para 9º) SFC (de 7º para 11º). Somando 18 posições perdidas na lista.

Comparativo Twitter

Mas no Facebook não foi sentido da mesma maneira.

O Corinthians manteve a segunda colocação, que tinha no segundo semestre de 2016, o Palmeiras caiu de terceiro para décimo, o São Paulo foi de quarto para sétimo e o Santos até subiu uma posição, de quinto para quarto. Um saldo de 9 posições perdidas na lista. Metade do que aconteceu no Twitter.

Comparativo Facebook

Em outras análises já mostramos essa diferença de comportamento entre Twitter e Facebook. A primeira rede reage muito rápido. É mais volúvel. Depende do momento. Enquanto a segunda dá mais atenção para fotos de crianças com camisa do clube, da torcida, e outros posts menos imediatistas.

Já ressaltamos outras vezes que cada rede precisa de uma estratégia diferente. E cada torcida, em cada rede se comporta de maneira diferente. Até fizemos um post com algumas características das torcidas, no Twitter. E quando analisamos as mesmas no Facebook, tivemos resultados bem diferentes. Não existe fórmula.

É testar e analisar resultados.

 

Pontuações fechadas no momento de criação do texto.
Baseadas no monitoramento próprio do Futebol Retweet,
seguindo o seguinte cálculo.