Super Ranking de Engajamento (novembro de 2016)

Quem conhece as principais redes sociais – Twitter, Facebook, Instagram e Youtube -, sabe que há um abismo entre elas. A forma de postar e interagir são apenas duas das grandes diferenças. Às vezes a mesma pessoa, falando do mesmo assunto, lida de forma distinta dependendo do ambiente virtual em que está.

Mesmo com todas as diferenças, resolvemos fazer um ~Super Ranking~, que é a posição consolidada nas principais redes sociais dos 20 clubes da série A de 2016.

Esse tipo de ranking é uma curiosidade de muitos torcedores, que querem saber qual o clube que lida melhor com as redes sociais, em modo geral. Classificamos 30 itens para análise, como explicamos a seguir:

Atribuímos pontuação diferente para cada uma das redes sociais, levando em conta a relevância do assunto “futebol” em cada uma delas, além de sua importância no cenário digital.

Ademais, distinguimos 3 tipos de rankings: (1) Pontuação Absoluta, onde se soma todas as interações de todos os posts de cada clube. (2) Índice de Seguidores, onde a soma do ranking (1) é dividida pela quantidade de seguidores de cada clube. (3) Pontos por Post, onde a soma do ranking (1) é dividida pelo número de posts de cada clube.

No ranking (1) – Pontuação Absoluta – reflete a posição real. Os clubes com mais seguidores tendem a ter uma pontuação maior, já que atingem mais pessoas. E claro, normalmente, os clubes com mais seguidores são aqueles com maior torcida. Alguns podem achar injusto comparar, por exemplo, Flamengo e América MG, os dois extremos quando se tratam de quantidade de torcedores, mas há imputado nisso o mérito do Flamengo em conseguir mais torcedores (seguidores) ao longo dos anos. Além do mais, este é o ranking com menor peso: 1.

No ranking (2) – Índice de Seguidores – minimiza a questão levantada no ranking anterior. Ou seja, é um ranking onde se mede o engajamento individual dos seguidores. É como se disséssemos: o clube X tem Y pontos por seguidor. Portanto, se o clube tem muitos ou poucos seguidores não faz diferença, uma vez que o cálculo é feito levando em conta a média de pontos por seguidor. O peso deste ranking é: 1,15.

No ranking (3) – Média por Post – como o próprio nome já diz, é uma média por post. Ou seja, a cada post, quantos pontos cada clube faz. Isso minimiza um outro problema do ranking (1), que é o de um clube poder postar muito mais do que um outro clube e acabar tendo mais pontos por isso. Um bom exemplo é o do Palmeiras em 28/11/16, onde fizeram mais de 5 mil posts (maioria respondendo os torcedores após o título brasileiro). Nesse caso, certamente teve um bom desempenho no ranking (1) e nem tanto nos demais. O peso deste ranking é: 1,38.

Além disso foram 10 tipos de interações em todas as 4 redes sociais: {1} compartilhamentos no Twitter (5.000); {2} compartilhamentos no Facebook (4.500); {3} comentários no Facebook (4.000); {4} comentários no Instagram (3.500); {5} comentários no Youtube (3.000); {6} curtidas no Twitter (2.500); {7} curtidas no Facebook (2.000); {8} curtidas no Instagram (1.500); {9} curtidas no Youtube (1.000); {10} visualizações no Youtube (500).

Entre parênteses é a pontuação do 1º colocado em cada um dos itens no ranking (1). As demais colocações, subtraiu-se 10% em relação a posição diretamente acima. Para os demais rankings, a lógica é a mesma, porém com pesos diferentes: ranking (2): 1,15 e ranking (3) 1,38, conforme já explicando anteriormente.

Como resultado disso, chegamos ao seguinte ranking:

img1

 

A Chapecoense é o grande destaque de novembro de 2016. Conseguiu, com folga, a primeira posição, com 36% a mais que o segundo colocado. Dos 30 itens analisados, a campeã da Copa Sulamericana foi primeira em 22. São números muito expressivos, ainda mais pelo fato de que a grande maioria foi conquistada em apenas 2 dias, 29 e 30 de novembro.

Na segunda posição vem o Palmeiras, que também conquistou a maioria dos seus pontos a partir do dia 27, devido a conquista do campeonato brasileiro nesta data. Conseguiu primeira colocação em 5 dos 30 itens analisados.

Colado no Palmeiras, vem o São Paulo com destaques para os posts sobre a goleada no Corinthians e o anúncio do ídolo Ceni como técnico do Tricolor. Conseguiu primeira colocação em apenas 1 dos 30 itens analisados.

Fechando o G4 vem o Flamengo, empurrado por uma força sobrenatural chamada Fla-Twitter. Conseguiu primeira colocação em 2 dos 30 itens analisados.

Os destaques negativos ficam por conta dos gigantes mineiros. Atlético e Cruzeiro ocupam apenas as 13ª e 14ª posições, respectivamente. O desempenho de ambos no Youtube, por exemplo, é pífio.

O Cruzeiro fica entre os 4 últimos em todos os critérios no Youtube. Já o Atlético tem um atenuante nesta rede social, pois o ranking (2), que depende do número de seguidores, o clube não pontuou porque não libera publicamente o número de seguidores.

Outro destaque negativo é o Atlético PR, tão elogiado administrativamente, é o penúltimo colocado! Comparando com seu grande rival estadual a situação é crítica. 8 posições os separam…

Mês que vem tem mais Super Ranking 😉